SEQTRA Engenharia Logística e Negócios Sustentáveis

Motorista pra quê?

11 setembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

Um dia os automóveis poderão trafegar por ruas e estradas automaticamente sem motoristas.

Este é um sonho que os especialistas em tecnologia desejam tornar realidade e já tem até nome: Traffic Jam Assist. As fabricantes Volvo, Mercedes e BMW estão trabalhando nessas máquinas que poderão viajar por autocondução com toda segurança. Apenas quando alguém segura o volante com as mãos por mais de dez segundos o sistema automático desliga e o carro volta ao controle do motorista.

O Google – que entende de inovação como poucos – também está testando protótipos autoconduzidos. A princípio, a empresa desenvolve sua tecnologia de automação nos modelos Toyota Prius e Lexus.

Agora, entretanto, o Google foi ainda mais longe e eliminou de vez a figura do motorista. Apresentou, este ano, seu veículo totalmente automatizado. Não tem volante, nem freios.

A invenção do Google ainda não é para as estradas. Foi desenvolvido para andar nas ruas, a uma velocidade baixa por questões de segurança. Mas é um começo promissor para ser utilizado também em estradas inteligentes, em um futuro próximo.

Quatro anos atrás, o Google, que tem seu quartel general em Montain View, na Califórnia, surgiu com seu primeiro modelo: um carro que fazia tudo sozinho. O motorista só voltava ao controle em caso de emergência. O novo modelo deste ano é ainda mais inteligente. Dispensa não só o condutor, como também o volante e até os freios. O carrinho – muito parecido com o pequenino Fiat 500 – tem apenas dois lugares para os passageiros e é movido à energia elétrica. Dispositivos de controle só existem dois: um botão de arranque e outro botão, vermelho, chamado e-stop para casos de pânico.

A mudança de rota do Google é explicável. Eles concluíram que um passageiro andando em um veículo automático certamente estaria distraído lendo um jornal ou até dormindo. Dificilmente iria assumir o controle em um caso de emergência. Não foi apenas uma hipótese. Três anos atrás, alguns funcionários do Google testaram o carro no trajeto de casa para o trabalho e a reação foi exatamente essa.

O Google já está construindo cem carros automatizados, que podem ser acionados a partir de um simples aplicativo de smartphone. Funciona assim: você coloca no aplicativo o endereço onde deseja ir; o veículo para no local onde você está e o leva para seu destino. Sensores eletrônicos funcionam ativamente na condução do carro e podem “enxergar” a uma distância de cerca de 600 metros em todas as direções.

Curiosamente, a parte dianteira do automóvel do Google será moldada com uma espécie de espuma. Assim, se algum erro no computador acontecer e o veículo atingir um pedestre o impacto será minimizado substancialmente. Por enquanto, os protótipos poderão atingir, no máximo, 25 km/h com autonomia de 160 km. O Google acredita que eles podem ser utilizados como táxis.

 

Fonte: Guia Estradas – Quatro Rodas (07/2014)

Deixe um Comentário