SEQTRA Engenharia Logística e Negócios Sustentáveis
Exibindo os artigos de "dezembro, 2014"

Alerta aos proprietários de veículos pesados com a tecnologia ambiental Proconve P7

15 dezembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

Os veículos pesados (caminhões e ônibus) produzidos com a tecnologia para atender às exigências de emissões da legislação Proncove P7, vigente desde janeiro de 2012, obrigatoriamente, devem ser abastecidos com diesel S10.

Nos veículos com previsão de uso de ARLA 32, também é obrigatório o abastecimento desse produto no tanque específico, conforme prescrição do fabricante do veículo.

O diesel S10 e o ARLA 32, bem como o rigoroso atendimento das condições de manutenção previstas pelo fabricante, são essenciais para garantir que seu caminhão ou ônibus opere com maior economia e com atendimento dos padrões de emissão de gases de escapamento fixados na legislação ambiental.

Alertamos todos os proprietários de veículos a diesel (caminhões e ônibus) com a tecnologia correspondente à fase P7 do Proncove: a alteração das características originais do veículo por meio de modificações de software ou a instalação de dispositivos, botões, chaves, sensores ou qualquer outro equipamento com a finalidade de burlar os sistemas de controle ARLA 32, gera a perda de garantia do veículo, além de constituir ilícito ambiental.

O infrator ficará sujeito às punições previstas na Lei 9605/1998, a chamada Lei de Crimes Ambientais, que enquadra quem vende e/ou executa a instalação – e também o proprietário do veículo – com multas que podem chegar a R$ 50 milhões.

A alteração das características originais também é infração de trânsito sujeita à multa e retenção do veículo.

Para manter os baixos níveis de emissões do produto original, colaborar com o meio ambiente e evitar pesados prejuízos financeiros por infração à legislação ambiental e de trânsito, além da perda de garantia do veículo, devem ser observadas rigorosamente as instruções de uso fornecidas pelo fabricante.

 

Fonte: http://www.guiadotrc.com.br/noticias/noticiaid.asp?id=28614&areas=not

Passageiros já rodam em ônibus híbridos e num modelo a célula a combustível

15 dezembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

No painel que encerrou o primeiro dia do Congresso de Veículos Elétricos, que ocorre até 12 de setembro no pavilhão amarelo do Expo Center Norte, em São Paulo (SP), os palestrantes falaram de suas experiências e estudos sobre veículos elétricos, híbridos ou movidos a célula a combustível e destinados ao transporte de passageiros e carga. A diretora da empresa Eletra, Ieda Oliveira, revelou que o custo por quilômetro rodado dos ônibus híbridos é 30% menor que os a diesel. A vantagem dos trólebus é ainda maior, de 54%.

No que se refere a abastecimento, o custo por quilômetro rodado de um coletivo a diesel é de R$ 1,37, valor que baixa para R$ 1,07 nos híbridos e a R$ 0,80 nos trólebus. “As desvantagens dos elétricos ainda estão no preço de aquisição, no custo elevado da rede (de energia para os trólebus), que chega a US$ 1,1 milhão por quilômetro rodado, e no alto custo de aquisição das baterias”, disse Ieda.

Como ocorre em todo o setor automotivo, a diretora da Eletra pleiteia redução tributária e também taxas de juros inferiores (em 50%) para a aquisição de veículos elétricos, carência de 24 meses para financiamento e prazo de até 12 anos para pagamento.

EMTU E EXPERIÊNCIA COM HIDROGÊNIO

Desde 2010, um protótipo movido a célula a combustível faz a linha São Mateus-Jabaquara, circulando por São Paulo e outros quatro municípios (Diadema, São Bernardo do Campo, Santo André e Mauá). Para gerar a eletricidade que o movimenta, esse ônibus utiliza hidrogênio: “Hoje ele é comprado de indústrias, mas até o fim do ano, uma estação de produção e abastecimento deve entrar em operação (pela Petrobras) em São Bernardo do Campo”, afirma o analista da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Alysson Bernabel.

No primeiro semestre de 2014, entre março e maio, mais três ônibus desse tipo começarão a circular no mesmo trajeto. “Cada um custa US$ 1 milhão”, disse Bernabel. “Ainda é preciso haver incentivos.” Várias modificações foram aplicadas a partir da primeira experiência. As três grandes baterias de sal fundido deram lugar a 46 menores, de lítio. Os dois motores importados foram substituídos por um Weg fabricado no Brasil. Outros itens foram nacionalizados. O número de cilindros de hidrogênio baixou de nove para quatro, agora instalados no sentido longitudinal.

TRANSPORTE DE CARGA

O diretor do Instituto Nacional de Eficiência Energética (INEE), Jayme Buarque de Hollanda, demonstrou por estudos que se gasta hoje uma grande quantidade de diesel para produzir etanol. “E com a mecanização da colheita essa dependência vai aumentar.”

Para resolver o problema, Hollanda buscou exemplos no início do século 20 e também nos grandes caminhões fora de estrada (muito usados em mineradoras) para demonstrar que futuro transporte da cana poderá ser feito em veículos híbridos a etanol, com motores elétricos instalados em cada roda ou eixo dos reboques. Em seu modelo, o diretor do INEE propõe que o cavalo mecânico tracione a si mesmo e envie energia aos motores elétricos instalados nas carretas.

 

Fonte: http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/17957/eletra-e-emtu-contam-suas-experiencias-tecnologicas

Em Lima, ONU planeja Dia de Ação Climática para 11 de dezembro

08 dezembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

As Nações Unidas e o Peru estão planejando um Dia de Ação para a véspera do encerramento da Conferência sobre Mudanças Climáticas, que começou esta semana em Lima, capital do país.

Em discurso, a secretária-executiva da Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticas, Unfccc, pediu aos participantes da reunião que se inspire nas Linhas de Nazca, como são conhecidas as figuras esculpidas pelo povo índigena Nazca, há muitos seculos.

Segundo Christiana Figueres, o mundo agora precisa de ações sobre mudanças climáticas que sejam “tão permanentes no tempo como as linhas de Nazca”.

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, COP 20, começou nesta segunda-feira e vai até o dia 12 de dezembro.

Figueres diz que os resultados-chave do encontro seriam, entre outros, o esboço de um novo acordo universal de mudança climática e o esclarecimento de como as contribuições nacionais serão comunicadas no próximo ano.

Mais de 100 chefes de Estado e Governo e ministros são esperados para o encontro de alto nível que terá início em 9 de dezembro. A reunião deverá produzir um documento anunciado no encerramento.

 

Fonte: http://www.mercadoetico.com.br/arquivo/em-lima-onu-planeja-dia-de-acao-climatica-para-11-de-dezembro

Secretário-geral da ONU apresenta síntese dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável pós-2015

08 dezembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

Relatório final será apresentado no dia 31 de dezembro. O documento, intitulado “O Caminho para a Dignidade até 2030: Acabando com a Pobreza, Transformando Todas as Vidas e Protegendo o Planeta” é resultado de um trabalho de dois anos, que mobilizou milhares de pessoas em todos os países do mundo.

Este é o momento para ação global, diz secretário-geral da ONU.

“Estamos no limiar do ano mais importante para o desenvolvimento desde a fundação da própria ONU. Temos que dar sentido à promessa desta Organização que reafirma a fé na dignidade e no valor da pessoa humana e dar ao mundo um futuro sustentável”, disse Ban. “Temos uma oportunidade histórica e o dever de agir de forma corajosa, enérgica e rápida”, ressaltou.

 

Fonte: http://nacoesunidas.org/secretario-geral-da-onu-apresenta-sintese-dos-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-pos-2015

ANTT aprova revisão da tarifa de pedágio da BR-040/MG/RJ

08 dezembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou nesta segunda-feira (24/11) a revisão extraordinária da tarifa básica de pedágio da BR-040/MG/RJ, administrada pela concessionária Concer, no trecho que liga Juiz de Fora/MG e Rio de Janeiro/RJ. Os efeitos financeiros entrarão em vigor a partir da data da próxima revisão ordinária, em 20/8/2015.

A revisão resultou no aumento de 1,22%, alterando a tarifa básica de pedágio de R$2,26224 para R$2,28990. O acréscimo visa recompor o equilíbrio econômico-financeiro celebrado no contrato de concessão. Neste caso, foi aprovado o projeto de cobertura de rede sem fio (wi-fi) em todo o segmento concedido, com investimentos entre os anos de 2014 e 2016.

Concessão – Com 180 quilômetros de extensão, a BR-040/MG/RJ foi concedida para iniciativa privada com o objetivo de exploração da infraestrutura, em 31 de outubro de 1995, pelo período de 25 anos. A licitação fez parte da 1ª etapa do programa de concessões rodoviárias.

A ANTT, criada em 2001, regula e fiscaliza a exploração de infraestrutura e prestação de serviços de transporte terrestre, inclusive contratos já celebrados antes da sua criação, resguardando os direitos das partes e o equilíbrio econômico-financeiro dos respectivos acordos.

 

FONTE: ANTT

Rodovias têm quase 2 mil pontos vulneráveis à exploração sexual de menores

02 dezembro 2014   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

O sexto mapeamento dos pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais brasileiras – elaborado pela Polícia Rodoviária Federal, em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), Childhood Brasil, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e o Ministério Público do Trabalho- acaba de divulgar que entre 2013 e 2014 foram identificados 1.969 pontos vulneráveis à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas rodovias federais. Desse total, 566 foram considerados críticos; 538 com alto risco; 555 com médio risco; e, por fim, 310 pontos foram avaliados como de baixo risco.

Pontos vulneráveis são ambientes ou estabelecimentos onde os agentes da polícia rodoviária federal encontram características – presença de adultos se prostituindo, inexistência de iluminação, ausência de vigilância privada, locais costumeiros de parada de veículos e consumo de bebida alcoólica – que propiciam condições favoráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O principal destaque da evolução dos últimos mapeamentos é a significativa redução dos pontos críticos: 40% em seis anos, fato que pode estar relacionada à soma de esforços, engajamento dos diversos setores e atuação preventiva nas rodovias federais. Comparado à edição anterior, de 2011/2012, houve ainda um aumento de 9% do número total de pontos mapeados. A identificação de locais é percebida de forma positiva pela PRF e parceiros, visto que nos últimos anos tem havido investimento no treinamento dos policiais rodoviários. Pontos que antes não eram vistos como problemáticos, hoje têm sua vulnerabilidade detectada e medida.

A região Sudeste do Brasil foi apontada como a com maior número de pontos de vulnerabilidade, com 494 áreas mapeadas. Em segundo lugar aparece o Nordeste, com 475 pontos, seguida das regiões Sul (448), Centro-Oeste (392) e Norte (160). Minas Gerais, Bahia e Pará lideram na quantidade absoluta de pontos críticos ou de alto risco.

Do total de locais de risco de exploração sexual mapeados, 1121 forneceram respostas à questão de origem e gênero das crianças e adolescentes; 428 (38%) indicaram que a vítima era originária de outra localidade, ou seja, poderiam estar em situação de tráfico de pessoas; e dentre os 448 pontos com registro de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual, identificou-se que 69% eram do sexo feminino, 22% transgêneros e 9% do sexo masculino.

Fonte: Departamento de Polícia Rodoviária Federal