SEQTRA Engenharia Logística & Negócios Sustentáveis » Nippon Steel http://www.seqtra.com.br Thu, 29 Sep 2016 14:32:41 +0000 pt-BR hourly 1 Techint entra na Usiminas em acordo de R$4,1 bihttp://www.seqtra.com.br/2011/11/28/techint-entra-na-usiminas-em-acordo-de-r41-bi/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=techint-entra-na-usiminas-em-acordo-de-r41-bi http://www.seqtra.com.br/2011/11/28/techint-entra-na-usiminas-em-acordo-de-r41-bi/#comments Mon, 28 Nov 2011 12:19:43 +0000 SEQTRA http://www.seqtra.com.br/?p=1319 Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) – O grupo siderúrgico Ternium anunciou na noite de domingo que fechou acordo com os conglomerados brasileiros Votorantim e Camargo Corrêa para compra de suas participações na Usiminas, maior produtora de aços planos do Brasil.

Sob o acordo, a Ternium vai pagar 36 reais por ação ordinária da Usiminas junto com sua subsidiária argentina Siderar e a TenarisConfab. Ternium e Tenaris são empresas do conglomerado argentino Techint.

A Ternium, segundo maior grupo de produtos de aço da América Latina, informou que vai “financiar a aquisição da participação de 4,1 bilhões de reais (cerca de 2,2 bilhões de dólares) com dinheiro e dívida”.

Segundo a Ternium, da qual a Usiminas era acionista até o início deste ano, o grupo de controle da siderúrgica brasileira será formado por Nippon (46,1 por cento), Ternium/Tenaris (43,3 por cento) e Caixa dos Empregados da Usiminas (10,6 por cento).

O grupo de controle detém 322,7 milhões de ações ordinárias da Usiminas, sendo que 84,7 milhões, 30 milhões e 25 milhões ficarão com Ternium, Siderar e TenarisConfab, respectivamente.

Separadamente, a Confab informou que o investimento nas 25 milhões de ações da Usiminas (5 por cento dos papéis ordinários) será de 900 milhões de reais, que serão pagos com recursos próprios e financiamentos. A empresa, que teve lucro líquido de 116,3 milhões de reais no terceiro trimestre, espera a conclusão da operação para janeiro de 2012.

A Confab, que produz tubulações de aço, afirmou que considera o investimento na Usiminas como “de absoluta relevância estratégica por abranger a principal matéria-prima para seus negócios, obtendo um maior nível de integração com seu principal fornecedor de aço”, empresa com a qual mantém antigo relacionamento comercial.

Anteriormente, Camargo Corrêa e Votorantim tinham uma participação combinada de cerca de 27 por cento do capital votante da Usiminas e a Nippon, 27,8 por cento.

A Companhia Siderúrgica Nacional, que vinha sendo citada pela imprensa como candidata à compra das fatias de Votorantim e Camargo Corrêa tinha informado no início do mês que havia aumentado sua participação na Usiminas para 11,66 por cento das ações ordinárias e 20,14 por cento das preferenciais.

ÁGIO

O valor do acordo da Ternium representa um ágio de 83 por cento sobre o preço de fechamento das ações ordinárias da Usiminas na sexta-feira. Segundo a Ternium, o valor também representa um prêmio de 41 por cento sobre o preço médio em dólar da ação ordinária da Usiminas nos últimos seis meses.

“Com Nippon Steel, Usiminas e Ternium trabalhando juntas, poderemos melhorar a competitividade de cada companhia em tecnologia, qualidade de eficiência de custo e oferecer uma ampla variedade de produtos (…) do México à Argentina”, afirmou a Ternium em comunicado.

Representantes da Usiminas, Camargo Corrêa não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto. A CSN não pôde responder de imediato.

Por sua parte, a Votorantim informou em comunicado que a venda de sua participação na Usiminas faz parte da estratégia de focar investimentos nos segmentos industriais considerados mais importantes para o grupo: cimento, metais, aços longos, celulose e suco de laranja.

A Ternium fabrica produtos de aço plano para uma série de indústrias e tem operações principais na Argentina e no México, já a Tenaris é a maior produtora de tubos de aço sem costura utilizados na exploração petrolífera.

A operação marca o mais recente episódio sobre o controle da Usiminas, depois que CSN começou a comprar participações na companhia no início do ano. Camargo Corrêa, Votorantim e Nippon tinham acertado pouco depois disso um acordo para travar o grupo de controle da siderúrgica até 2031, acordo que foi revisto com a entrada da Ternium/Tenaris no grupo.

Segundo o comunicado da Ternium, a Nippon vai comprar do fundo de pensão dos funcionários da Usiminas 8,5 milhões de ações ordinárias.

Fonte: http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRSPE7AR01J20111128?pageNumber=1&virtualBrandChannel=0

 

 

]]>
http://www.seqtra.com.br/2011/11/28/techint-entra-na-usiminas-em-acordo-de-r41-bi/feed/ 0
Nippon assumirá fatia de Camargo e Votorantim na Usiminas, diz jornalhttp://www.seqtra.com.br/2011/09/20/nippon-assumira-fatia-de-camargo-e-votorantim-na-usiminas-diz-jornal/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=nippon-assumira-fatia-de-camargo-e-votorantim-na-usiminas-diz-jornal http://www.seqtra.com.br/2011/09/20/nippon-assumira-fatia-de-camargo-e-votorantim-na-usiminas-diz-jornal/#comments Tue, 20 Sep 2011 18:44:53 +0000 SEQTRA http://www.seqtra.com.br/?p=1083 A Nippon Steel vai ficar com as participações de Camargo Corrêa e Votorantim na Usiminas para depois, numa segunda etapa, buscar um parceiro para a maior produtora de aços planos do Brasil, publicou um jornal nesta segunda-feira. Os dois grupos possuem 26% das ações ordinárias da Usiminas e se recusaram a negociar com a Companhia Siderúrgica Nacional, publicou o jornal Valor Econômico citando fontes.

A Nippon Steel, que tem direito de preferência, deverá assumir as fatias de Camargo Corrêa e Votorantim – que “não têm pressa” em vender, segundo o jornal. O valor da negociação tomaria como base a suposta oferta de R$ 5 bilhões que teria sido feita pela CSN pela participação dos dois conglomerados brasileiros.

A CSN negou recentemente que tenha feito oferta pelas participações de Camargo Corrêa e Votorantim, que na sexta-feira reafirmaram posição de abril ao divulgarem ao mercado que “não existe qualquer proposta em aberto ou processo de alienação em curso”.

Às 11h25, as ações ordinárias da Usiminas recuavam 3,4%, ampliando perdas da sexta-feira. O papel preferencial da Usiminas perdia 1,8% no mesmo horário. Na semana passada, analistas afirmaram que se não houver uma mudança no grupo de controle da Usiminas, caso a Nippon Steel assuma as participações de Camargo Corrêa e Votorantim ao exercer seu direito de preferência, não haverá “tag along”. A regra obriga o pagamento aos acionistas minoritários de um mínimo de 80% do valor pago por ação na aquisição.

Os conglomerados brasileiros e a siderúrgica japonesa firmaram acordo em fevereiro para travar o grupo de controle da Usiminas, que inclui a Caixa dos Empregados, até 2031. Segundo o jornal, a Gerdau é vista como uma potencial compradora das participações de Camargo Corrêa e Votorantim, mas a maior produtora de aços longos das Américas reafirmou à Reuters “sua posição de não estar envolvida em negociações para aquisição da Usiminas”.

Representantes da Nippon Steel no Japão não puderam ser contatados imediatamente.

Fonte: Terra Notícias - http://economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201109191037_RTR_1316428658nS1E78I033

 

]]>
http://www.seqtra.com.br/2011/09/20/nippon-assumira-fatia-de-camargo-e-votorantim-na-usiminas-diz-jornal/feed/ 0