SEQTRA Engenharia Logística e Negócios Sustentáveis
Exibindo os artigos Taggeados com "ABNT | SEQTRA Engenharia Logística & Negócios Sustentáveis"

Arcelor recebe selo verde

27 fevereiro 2012   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

A ArcelorMittal Aços Longos recebeu o Rótulo Ecológico ABNT, certificado de qualidade ambiental concedido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas. Segundo a companhia, a certificação permite que os clientes identifiquem os produtos ambientalmente corretos que atendam às necessidades da construção civil. Para obter o reconhecimento, a empresa teve que comprovar ações para a redução dos impactos ambientais, do consumo de energia e de materiais.

Fonte: Valor Econômico | 01/11/2011

ArcelorMittal obtém “selo verde”para produtos de construção civil

27 fevereiro 2012   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

O Grupo ArcelorMittal, maior produtor de aço do mundo e o maior reciclador do setor, acaba de obter o Selo Ecológico do Instituto Falcão Bauer de Qualidade, concedido após análises e auditorias para unidades brasileiras da ArcelorMittal Aços Longos.

O programa de rotulagem ambiental (ecolabelling) é uma metodologia voluntária de certificação de desempenho ambiental, concedida aos produtos para construção civil fabricados nas plantas da ArcelorMittal de Juiz de Fora (MG),  Itaúna (MG), Piracicaba (SP), São Paulo (SP) e Cariacica (ES).

“As empresas cumpriram os requisitos básicos de bom desempenho ambiental e uso de matéria-prima reciclada”, informa José Otávio Andrade Franco, gerente de Meio Ambiente da ArcelorMittal Aços Longos.

O certificado de conformidade do Instituto Falcão Bauer é válido até dezembro de 2013 e contempla vergalhões, telas soldadas, treliças, pregos, arames para amarração, perfis leves alem de fios e barras laminadas para uso na construção civil.

Na prática, a certificação atesta que os produtos têm índice de reciclagem entre 51 e 73%. “O mercado vai valorizar cada vez mais este tipo de selo. Além de garantir o cumprimento dos pré-requisitos da sustentabilidade, o selo ecológico facilita a obtenção, por parte das construtoras, da certificação de seus empreendimentos”, afirma José Otávio.

As chamadas construções verdes (green building) ganham cada vez mais espaço no mundo. Nessas edificações são aplicadas medidas construtivas e procedimentos que buscam o aumento de sua ecoeficiência e redução dos impactos socioambientais. Segundo informações da Green Build Council Brasil, até julho de 2010, em torno de 725 milhões de m² foram construídos no mundo nesse conceito. São mais de 15 mil projetos, todos com o selo Leadership in Energy and Environmental Design (LEED, certificação para edifícios sustentáveis concedido pela ONG norte-americana U.S.Green Building Council (USGBC). “A certificação também favorece as nossas exportações. Outro aspecto importante é que a conquista do selo vai, cada vez mais elevar o conceito ambiental na cadeia produtiva”, avalia José Otávio.

Pioneirismo – Em 2008, a ArcelorMittal Tubarão obteve o selo ecológico para a Acerita®,  coproduto produzido a partir da escória de aciaria com uso em pavimentação asfáltica. Atualmente, a ArcelorMittal Brasil está envolvida na elaboração de normas técnicas para a rotulagem ambiental dos produtos para a construção civil originados a partir do aço, junto à Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). “No médio e longo prazo, as principais obras públicas brasileiras tenderão a exigir conformidade ambiental nas suas construções”, conclui José Otávio.

Confira os certificados das unidades de Aços Longos:
ArcelorMittal Cariacica
ArcelorMittal Itaúna
ArcelorMittal Juiz de Fora

ArcelorMittal Piracicaba
ArcelorMittal São Paulo

Fonte: http://www.arcelor.com.br/relacoes_imprensa/noticias/noticia_imprensa.asp?noticiaId=73433343324433233342443423334333333437D828115363312D5362D3844D1746D68150523BB4

Normas para transporte de produtos perigosos estão disponíveis para consulta

01 fevereiro 2012   //   Por SEQTRA   //   Notícias  //  Sem Comentários

Até o final de março, o site da ABNT publica dois projetos que serão submetidos a contribuições e à apreciação dos setores interessados.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) divulgou, esta semana, dois projetos de normas citados na regulamentação do transporte de produtos perigosos no país. Até o final de março, os dois projetos estão disponíveis para consulta nacional e os setores interessados nas discussões podem enviar contribuições à ABNT.

O primeiro projeto, disponível até 22 de março, trata dos equipamentos para situações de emergência durante o transporte desses materiais. Elaborada pela Comissão de Estudo de Transportes Perigosos – formada por produtores, consumidores, universidades e laboratórios -, a norma pretende padronizar itens como mecanismos de proteção individual, cones para sinalização, extintores portáteis, equipamentos para sinalização e isolamento de áreas de ocorrência.

O outro estudo dispõe sobre as características, dimensões e instruções para o preenchimento da ficha de emergência e do envelope necessários ao transporte de produtos perigosos. A norma visa estabelecer os requisitos para a confecção desses dois itens. O projeto fica disponível para consulta até o dia 26 de março.

Para participar da consulta nacional, basta solicitar acesso ao site da ABNT – o cadastro é gratuito. Os interessados podem se manifestar, sem qualquer ônus, e recomendar à Comissão de Estudo, autora da norma, três encaminhamentos: a aprovação do texto, aprovação com sugestões ou reprovação. No último caso, é preciso apresentar justificativas técnicas para a manifestação.

Sest Senat
O transporte de produtos perigosos deve ser feito de maneira correta, em respeito às normas da ABNT, e é uma preocupação constante do Sest Senat. A entidade oferece aos trabalhadores o curso de capacitação para Movimentação Operacional de Produtos Perigosos (MOPP). O treinamento é uma exigência da Resolução 168/2004 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Acesse:
Por Rosalvo Streit
Agência CNT de Notícias

Fonte: http://www.cnt.org.br/Paginas/Agencia_Noticia.aspx?n=8041